Qual é exatamente a função do curador?


Osho
     
 

     O curador não é na verdade um curador porque ele não é um fazedor. A cura acontece através dele; ele tem somente que se anular. Ser um curador realmente significa não ser. Quanto menos você é, melhor a cura irá acontecer. Quanto mais você é, mais a passagem vai estar bloqueada. Deus, ou a totalidade, ou o que você preferir chamá-lo, é o curador: o todo é o curador...
     Uma pessoa doente é alguém que desenvolveu bloqueios entre ele mesmo e o todo, assim algo está desconectado. A função do curador é reconectá-lo. Mas quando eu digo que a função do curador é reconectá-lo, eu não estou querendo dizer que o curador tem que fazer alguma coisa. O curador é apenas um médium. O fazedor é Deus, o todo.

     A medicina não é uma profissão comum. Não é somente tecnologia, porque seres humanos estão envolvidos. Você não está reparando mecanismos, não é somente uma questão de know-how, é uma profunda questão de amor...
     Você está jogando com seres humanos e suas vidas, e isto é um fenômeno complexo. Algumas vezes alguém pode cometer erros e estes erros podem vir a ser fatais para a vida de alguém. Então vá com profunda devoção. Vá com humanidade, humildade, simplicidade.

     As pessoas que simplesmente vão à medicina como se eles estivessem indo para a engenharia não são as pessoas certas para serem médicos e doutores - elas são as pessoas erradas. Aqueles que não são ambivalentes são pessoas erradas. Elas irão operar em seres humanos como um mecânico faz com um carro. Elas não irão sentir a presença espiritual do paciente. Elas não irão tratar a pessoa, elas irão tratar o sintoma. Naturalmente, eles podem ser muito seguros; um técnico é sempre seguro.
     Mas quando você está envolvido com seres humanos você não pode ser tão seguro; a hesitação é natural. Pensa-se duas, três vezes antes de se fazer alguma coisa, porque uma vida preciosa está envolvida - uma vida que nós não podemos produzir, uma vida que desaparecendo se foi para sempre. E é um indivíduo, que é insubstituível, único, igual a ele nunca existiu e igual a ele nunca existirá novamente. Você está brincando com fogo - hesitação é natural. Entre nela! Entre com tremenda humildade. Tenha uma profunda reverência pelo paciente. E quando estiver tratando-o, se torne somente um veículo da energia divina. Não se torne um doutor, simplesmente se torne um veículo da energia curativa divina - somente um instrumento. Deixe existir o paciente - tenha grande reverência pelo paciente, não o trate como um objeto - e deixe existir Deus, e com profunda devoção permita que Deus flua através de você e atinja o paciente. O paciente está doente; ele não pode se conectar com Deus. Ele caiu muito longe. Ele esqueceu a própria linguagem de como curar a si mesmo. Ele está em um estado desesperado. Você não pode culpá-lo; ele está num estado desamparado.
     Alguém que está saudável pode ser de tremenda ajuda se ele se torna um veículo. E se a pessoa saudável é também um homem que conhece, isto pode ser de mais importância, porque a energia divina pode lhe dar apenas dicas muito sutis - elas têm que ser decodificadas por você. Se você conhece medicina, você pode decodificá-las muito facilmente. E então você não está fazendo nada com o paciente, é Deus que está fazendo. Você se torna disponível para Deus e você torna todo o seu conhecimento disponível. É a energia curadora de Deus em conjunção com o seu conhecimento que ajuda. E isto nunca prejudica. Você pode ser prejudicial. Assim abandone a si mesmo, deixe Deus estar presente. Entre na medicina e continue meditando.

     Todo mundo pode se tornar um curador. Curar é algo parecido com respirar; é natural. Alguém está doente; isto significa que ele perdeu sua capacidade de curar a si mesmo. Ele não mais está consciente de sua própria fonte curadora. O curador está ajudando-o a se reunificar. Esta é a mesma fonte da qual o curador se abastece, mas o homem doente esqueceu completamente de como entender a sua linguagem. O curador está em relacionamento com o todo, assim ele pode se tornar um médium. O curador toca o corpo da pessoa doente e se torna uma ligação entre ela e a fonte. O paciente não está mais diretamente conectado com a fonte, assim ele se toma indiretamente conectado: Uma' vez que a energia começa a fluir, ele está curado.

     E se o curador é realmente um homem de entendimento... porque é possível você se tomar um curador e não ser um homem de entendimento. Existem muitos curadores que curam mas não sabem como acontece; eles não conhecem o mecanismo. Se você também entende, você pode ajudar o paciente a ser curado e você pode ajudá-lo a estar consciente da fonte de onde a cura está acontecendo. Assim não somente ele é curado de suas doenças atuais, ele é prevenido de futuras doenças. Então a cura está perfeita. Ela não é somente curativa, ela também é preventiva.
     Curar quase se torna uma experiência de oração, uma experiência de Deus, de amor, do todo.

 
 
 

Autor:
Osho
Fonte:
Livro – Osho, O livro da cura
Editora:
Shanti